Dr. Luiz Neto

por Revista Angel

Médico Nutrólogo e Cirurgião Geral, Dr. Luiz Antônio de Oliveira Neto atua há 5 anos na área de Nutrologia Clínica e Esportiva com o objetivo de proporcionar qualidade de vida para os seus pacientes no âmbito de doenças nutroendocrinometabólicas, como a obesidade.

“A Nutrologia, também denominada Nutrologia Funcional ou Nutrologia Médica, é a especialidade médica que estuda, pesquisa e avalia os benefícios e malefícios causados pela ingestão dos nutrientes e aplica este conhecimento para a avaliação de nossas necessidades orgânicas visando a manutenção da saúde e a redução de risco de doenças, assim como o tratamento das manifestações de deficiência ou excesso. O acompanhamento do estado nutricional do paciente e a compreensão da fisiopatologia das doenças diretamente relacionadas aos nutrientes permitem ao nutrólogo atuar no diagnóstico, prevenção e tratamento destas doenças, contribuindo na promoção de uma longevidade saudável e melhor qualidade de vida”.

A especialidade também tem o foco em capacitar médicos no entendimento das relações alimento-nutriente e no trabalho muscular e suas implicações para o rendimento esportivo. “A Nutrologia Esportiva gera a capacitação do profissional médico na avaliação, prevenção e tratamento dos distúrbios dos nutrientes que afetam o sistema ósteo-músculo-tendíneo, ora causando prejuízo na performance dos esportistas/atletas, ora causando distúrbios metabólicos sistêmicos que caracterizam as doenças crônico-degenerativas”.

Luiz realizou sua graduação pela Faculdade de Medicina de Taubaté e as pós-graduações em Nutrologia Clínica e Esportiva pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e Cirurgia Geral Residência Médica no Hospital Padre Albino Catanduva/SP. E, em contribuição para a sua formação científica, tornou-se membro de algumas sociedades acadêmicas, tais como a participação enquanto integrante da Sociedade Brasileira de Fisiologia Humana (SOBRAF), da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), da International Society of Sports Nutrition (ISSN) – Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva -, e da American College of Sports Medicine (ACSM) – Colégio Americano de Medicina do Esporte. “O interesse na área surgiu durante a minha especialização em Cirurgia Geral, onde realizava muitas cirurgias bariátricas, ou seja, alteração do aparelho digestivo para o tratamento da obesidade. Esta situação me fez pensar que só a cirurgia não era o suficiente para a situação metabólica do paciente. Logo, me apaixonei pela área de Nutrologia Clínica onde conseguimos conduzir fatores metabólicos como a doença da obesidade com mais sapiência”.

Segundo o médico, a Nutrologia Clínica e a Fisiologia do Exercício, juntas, são responsáveis por uma área em exponencial ascensão denominada como Nutrologia Esportiva. “A combinação das frentes permite um sinergismo na área clinica no tratamento de doenças nutroendocrinometabolicas e no acompanhamento de atleta de alto rendimento. É por isso que gosto de ser médico. Essa profissão que sempre prioriza a saúde do paciente e que requer aprofundamento para a execução de um bom diagnóstico e que, por fim, nos permite chegar a um tratamento e prevenção de doenças. Atualmente, com ênfase em otimizar a saúde personalizada do paciente sendo esta a minha maior satisfação”.

“Na Nutrologia Esportiva, associo meu conhecimento para direcionar o melhor acompanhamento da saúde metabólica de atletas de alto rendimento. O interesse nesta área surgiu de forma mais espontânea, pois sempre fui entusiasta e pratiquei enquanto atleta várias modalidades esportivas. Quando me aprofundei nesta subespecialidade da Nutrologia, observei que era uma das bases para o tratamento das doenças metabólicas, afinal, a rotina associada aos mais diversos tipos de prática esportivas, assim como quantidade e qualidade do exercício modulavam a saúde. No alto rendimento ou , na performance – como é amplamente conhecida -, o grande desafio é chegar ao limite do corpo potencializando os resultados e mantendo a saúde”.

créditos
fotografia:Revista ANGEL / JR ROSSI
Todos os direitos reservados

O que achou? Participe. Deixe seu comentário.